top of page

ASDEP pede, mais uma vez, para abrir negociação com Governador do Estado


Após fechar o ano de 2023 com superávit, com o resultado apurado no último quadrimestre, o Governo do Estado conseguiu sair do limite prudencial de gastos com pessoal definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o que abre espaço para a concessão de reajustes e promoções ao funcionalismo.


Nesta quarta-feira (31/01), a Associação dos Delegados de Polícia (ASDEP), mais uma vez, solicitou audiência com o Governador Eduardo Leite como forma de abrir uma negociação e estabelecer um calendário de valorização salarial para Delegadas e Delegados.


No documento, a entidade ratifica o novo cenário econômico e das contas públicas do RS de acordo com o Relatório de Gestão Fiscal, publicado no Diário Oficial, na terça-feira (30/01).


“Consideramos uma boa notícia o Estado ter, efetivamente, saído do limite prudencial.  Era algo sinalizado nas reuniões que tivemos. Esperamos, agora, retomar o diálogo propositivo com o Governo, pois a única coisa que desejamos é previsibilidade e um realinhamento que nos permita trabalhar serenamente nos próximos 3 anos”, destacou o presidente da ASDEP, Delegado Guilherme Wondracek.


Na apresentação em que detalhou os resultados das contas públicas de 2023, nesta quarta-feira (31), a secretária da Fazenda, Pricilla Maria Santana, disse que o Palácio Piratini tem planos de conceder reajustes e melhorar a estrutura das carreiras do funcionalismo, mas ainda não definiu os parâmetros da correção e a extensão das mudanças.


A secretária descartou rever o corte de benefícios fiscais de diferentes setores e da cesta básica, que passará a valer plenamente a partir de abril. A medida foi adotada pelo governo para compensar o fracasso na tentativa de elevação da alíquota do ICMS.

480 visualizações0 comentário
bottom of page